O Metrônomo

No meio musical tudo vai bem até que falamos a famosa frase: “agora vamos tocar com o metrônomo”... Mas o que é esse equipamento tão temido por muitos músicos e estudantes de música?

 

Na verdade, ele é um grande aliado, tanto nos estudos, quanto em situações de palco, gravações, etc. Vamos falar um pouco sobre seu funcionamento e aplicações.

O que é?

A definição clássica é: um aparelho que marca as pulsações da música, definindo seu andamento (velocidade). Os primeiros metrônomos tinham um funcionamento similar ao de um relógio de pêndulo (e foi mesmo criado por um relojoeiro, sob encomenda do pianista Ludwig van Beethoven). Conforme o ajuste de um peso colocado em sua haste, o metrônomo mantém uma pulsação mais lenta ou rápida.

Mais tarde, apareceram os metrônomos eletrônicos, com cristal de quartzo, possibilitando maior precisão e uma gama maior de possíveis andamentos (velocidades).

Atualmente, por meio de aplicativos, é possível encontrar uma infinita gama de variações deste aparelho. Com certeza o metrônomo deixou de ser um simples marcador de pulsos e tem se tornado cada vez mais um aliado do praticante de música!

Como funciona?

Você pode se referir ao tempo como: “distância entre vários pontos”. Se essa distância for uniforme, o tempo será constante. Se essa distância não for uniforme, o tempo terá variações.

Pensando desta maneira, o metrônomo é um equipamento que emite pulsos que têm a mesma distância entre si. Esses pulsos são medidos em BPM, ou seja, Batidas Por Minuto. Olhe para um relógio que tem ponteiro de segundos. Cada movimento do ponteiro dura 1 segundo. Portanto ele está no andamento (velocidade) de 60 batidas por minuto (60 bpm).

A diferença é que no metrônomo você pode aumentar a velocidade “do ponteiro”, no caso, seus pulsos.

 

Nota: Em um relógio de pêndulo também é possível mudar sua velocidade. Fazendo isso, ele vai “atrasar” ou “adiantar” os horários.

Quais suas aplicações?

Sua função mais básica é te ajudar a manter uma boa constância no andamento (velocidade) do material que está praticando, seja técnica, coordenação, leitura, etc.

 

O metrônomo também é muito útil como instrumento de medição do seu progresso nos estudos. Imagine que você esteja estudando determinada técnica para as mãos. Hoje você praticou em 60 bpm, amanhã 65 bpm, daqui a uma semana em 75 bpm. É ele que vai te ajudar a determinar e controlar essa evolução.

 

Na situação de palco ele serve como guia para a precisão ou mudanças bruscas no andamento. Nos trabalhos de estúdio, se o material estiver sincronizado com o click (uma gíria para metrônomo), facilita muito as possíveis alterações e edições que são muito comuns no processo de gravação.

 

Dica

Uma ideia interessante é você tocar junto com o metrônomo e não contra ele. Imagine que ele é um percussionista com o qual você precisa interagir e abandone aquele velho pensamento: “preciso estar sincronizado com cada click dessa máquina infernal”.

Magoo Batera

Há mais de 20 anos informando e unindo os Bateras de todo o Brasil!

Parceiros:
logo.png
Fique por dentro das novidades!

© 2020 - Adalberto Brajatschek - Magoo